quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Não em mim...

É eu acho que sofro de síndrome de insastisfação generalizada! nada está como quero, quando sempre quero e quando está não quero, reprimo minhas insastisfações e vou seguindo, como se tudo estivesse bem, meu amigo sorriso amarelo não me deixa mentir, talvez eu apenas esteja tendo uma crise de personalidade, algo como Fredie Mercury e Brandon Flowers.

Agora eu que sei muito do nada que me angustia, logo agora, justamente agora, até mesmo aquela palavra que ficou por se dizer pode ter consequências drásticas, ânseio por resultados a curto prazo, mendigo a satisfação pessoal, geralmente algumas migalhas no meu caminho são aproveitadas até o último resquício, eu sei que eu deveria parar, mais é mais forte, um olhar que me renegue o pulso que me segura e repreende-me tão forte quanto a voz pertubadora dos teus "nãos", quando eles não são apenas o silêncio, quando eles apenas são minha vontade de ouvir algun som vindo da tua boca, mesmo que seja o da repugnação.

Eu separei tudo, as alucinações, do que eu podia jurar que era real, eu cumpri a minha palavra, mais que palavra? que palavras? eu tenho as mãos geladas e suadas, você tem o olhar fixo de quem pensa que tudo é uma grande bobagem, você e seu ar de que nada te atinge, eu e minha atmosfera decadente, obscura e confusa, você me lê por entrelinhas, eu tento decifrar o indecifrável vindo de ti, eu sei das minhas quedas e das vitórias que não cheguei a usufruir, eu sei das hitórias que invento pra que isto fique mais suportável, eu sei do meu mal, do seu bem, das nossas fugas, tuas, minhas... eu não sei mais querer por querer, quero por obsessão, psicose, doentil. Quero aquilo que não foi destinado a mim, quero o proíbido, renego o que me vem com facilidade, eu quero todos os "nãos", eu quero o impossível que tu me proporciona idealizar, a realidade distante, a fantasia absurda na minha mente, que não cessa, como um corte profundo ao cortéx, sem volta, a cicatriz exposta sobre a pele, fuga total de aceitação, eu procuro e me renego para poder seguir em busca disto, insanidade é viver de "sim", loucura seria essa total aceitação do óbvio, não me venha com isto ou aquilo que já está pré-disposto! me conformo em não me conformar, mesmo quando obrigado a maquiar isto de alguma forma faço, odeio! nunca fume meus cigarros, mais eu sempre beberei vinho na tua taça, principalmente quando você não quiser que eu assim faça!

4 comentários:

Janaína Pupo disse...

Nooossa!
Muito bom!

Mark disse...

A insatisfação é boa: leva-nos a procurar mais e melhor. (:

Calucka (Carol) disse...

Adorei o texto! me indentifiquei muito com ele, porque nunca estou satisfeita, mas como dito no comentario acima a insatisfação é algo bom nos leva a procurar sempre o melhor.

estou seguindo (:

Suzi Farias disse...

"mais eu sempre beberei vinho na tua taça, principalmente quando você não quiser que eu assim faça! " dá pra virar musica!!!parab´nes pelo blog