sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Ahh viver..

Ô vida, o que queres? o que eu quero de você além de respostas para todas estas angustias infundadas?

Todo este tempo creio eu viver nas minhas regras, quieto no meu cantinho, um mundo a parte, agora este receio de viver, de dividir, antes era receio de guardar de oprimir, assim como ele creio que esteja aprendendo eu também estou, e mesmo eu sendo mais velho eu o vejo como um velho sábio, agora que eu abri esta porta e não tenho mais medo algum de me mostrar, foram me concedidos outros medos de ganha-lo no início de perdê-lo agora, e quando alguém vem e me diz: "Tudo nesta vida acaba com o tempo" eu quero mais é que se dane!!! quero tudo preso à mim, quero tudo preso em mim! sofro por antecipação, sofro por imaginação, sofro por viver assim nesta intensidade. Poucos são os que conseguem acompanhar-me, e se eu não posso ter pra sempre por que me vem estas doses homeopáticas? será que temos mesmo todo tempo do mundo como dizia Renato Russo? então procuramos nossas fugas da realidade no álcool pra uma alegria momentânea, no cigarro pra controle dessa ansiedade em alucinógenos, e depois encaramos nossa verdade maior que no dia anterior, e eu que culpa tenho das tentativas fracassadas do passado? elas parecem maiores agora! é como se meu cérebro tivesse condicionado a pensar e me fazer agir de um único jeito! não! eu não vou ceder sempre a este impulso, eu sei que não devia atirar mais o dedo aperta o gatilho antes de qualquer coisa.

Eu sei que isto não vai mudar da noite pro dia é um processo lento. Observo toda minha alegria em um passo certo e quando as respostas vem como esperado então saiu de mim. Algumas coisas queimam, ele queima me faz delirar e arder queria está dentro da sua cabeça por instantes de decifrá-lo por completo, aí já não teria mais nenhuma graça jogaria fora depois, por isto estou me adaptando a tê-lo aos poucos, e assim construindo toda a sua definição dentro de mim, é estranho mais já não me sinto só, mesmo com a ausência... e sabe de uma coisa talvez a vida seja apenas fatos e ações momentâneas tá rolando continuamente você vai aprendendo a dançar conforme a música e assim com seu gingado tudo se vai levando, eu sei tô aprendendo a confiar em mim e não preciso ter medo disto, quando chegar o fim, ahh quando chegar o fim sei que não irei mais me interrogar tanto, deve ser o que diz aquela canção no final tudo acaba bem...

4 comentários:

Kivia Nascentes disse...

babe, tem um selo pra você no meu blog. (:

Kivia Nascentes disse...

Eu gosto tanto dessa maneira como a música pode se encaixar perfeitamente no texto. A melodia completa cada frase.

E quanto a vida...ah a vida, ah o viver. Eu já nem sei. Eu já nem procuro respostas, a cabeça tao abarrotada de idéias. Eu já não procuro, mas espero me defrontar com elas ao acaso.

Coelho disse...

Quando a idade vai chegando, hahaha, eu nem queria rir, mas cada pessoa vai aprendendo coisas com o tempo. Eu te vi um dia desses, por ai.

. pamela moreno santiago disse...

Passando só para divulgar o novo blog que faço parte: One Bitter Coffee. Entre e saboreie as delícias de um café amargo.
Beijos ;*

ps: não se esqueça de visitar também o Cereza Ambulante. *-*