quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Delírios.

O que sobrou de ontem? e o que trará um novo amanhecer...

Dizem por aí que tudo tem um porquê, que tudo se interliga, eu vejo minha vida toda interligada por acontecimentos aleatórios, concerteza o que me prende neste lugar é mminha ânsia de fuga, nada veio como o imaginado, nada aconteceu como o planejado, nada de amor visceral, outras espécies se comunicam mais comigo, eu sou de outra espécie tenho certeza absoluta! a minha espera pelo que não há de vir é uma tortura, vou me dissecando aos poucos, e as vezes sinto como se ainda fosse vivo os bastante pra suportar mais deste mundo! pego um copo de vinho e ascendo mais um cigarro, na noite escura e fria, níguem bate a porta nem mesmo dobra por esta rua, ninguém vê o que eu vejo no espelho.

É como se o mundo todo lá fora fosse uma ilha distante, sonhos em vão, lutas em vão, o que mais me amedronta é o inevitável e inemaginável futuro, por muito tempo eu vi a vida passar por esta janela, e quando eu me atrevi a pular descobri que a paisagem era mais bela estática, que quando me aprofundei nessa amplitude nem tudo era belo, havia toda uma escuridão que me cercava e me acompanhava onde quer que eu fosse, queria que a vida fosse como nos filmes, aquele esplendor eterno e mágico, e nem sempre a verdade é aquela que imaginamos, nem tudo é belo no final, agente caminha fazendo um caminho sem volta ou se muda agora ou se fica estático pra sempre no passado , eu mudo, me agito no silêncio, como um bater de asas de uma borboleta, mais nem sempre no dia seguinte o meu ontem foi mudado, mais continuo persistindo na mudança do hoje, um dia acordarei e lembrarei de ontem como um dia perfeito, talvez aí eu tenha descoberto a charada de tudo, e o futuro poderá ser meu , para sempre guardado no passado.

1 comentários:

. pamela moreno santiago disse...

hahaha, sabe é?
somos dois jogadores que fazem coleções de corações então ;)