terça-feira, 25 de maio de 2010

Tentativa de sincronizamento

chega ser engraçado como planos do passado não tem valor algum hoje, eu queria ser menos incostante, mais não adianta acho que vivo de segundos, e um dia pode equivaler há muito tempo, então são poucos que conseguem acompanhar meu ritmo, as vezes isso pesa e as vezes me traz leveza eu aprendi e ainda estou aprendendo a lidar com as perdas e ganhos que isso me traz então aos que estão dispostos vamos lá! rs. hoje em dia parece que tudo está acontecendo muito rápido romeu e julietta não durariam uma noite eu acho as pessoas entram e saem da vida uma das outras tão rápidamente e pra mim isso era um problema já que me apego facilmente a tudo que desperto o desejo¹ mais eu aprendi que enquanto há desejo não há paz² e essa angustia por viver e por não ter vivido me consome aos poucos foram amores platônicos para dar e vender e quantas fossas, que chego a pensar que devo estar com uns 40 mentalmente, hoje estou mais paciente comigo mesmo não vou mais me cobrar nada, tirar um pouco o peso das costas, relaxar, ir com calma³, aceitar que certas coisas estão fora de meu humilde alcance, aceitar minha sina, aprender como cair quando me jogar em uma relação como sempre faço duradoura ou não. uma dose de qualquer bebida talvez me deixasse melhor, mais a tarde ver as coisas como elas são pode surtir um efeito bom, talvez ao menos uma hora do dia estar sóbrio, aceitações para todos os lados, conformismo, já dizem que o que não tem remédio remediado está não é?! preciso aprender a controlar meus pensamentos, a impulsividade dentro de mim é sempre mais forte a chega a escorrer pelos lábios, uma gana em ter atitudes que no fim não resultarão em nada, então aceitar o quão dispensáveis são esses pensamentos, e filtrar o certo, o racional tentar controlar a máquina emocional, mais é aí que surge um medo avassalador de enferrujar o peito, deixa-lo de lado algum tempo seria bom, mais depois que você prova o quão bom é quando ele está funcionando a todo vapor você não quer desistir de sempre estar pondo óleo deixar as engrenagens todas perfeitas para quando precisar usar ele está 100% pronto, é acho que não vou desativa-lo agora quem sabe nas férias, quando já não vai haver motivos para usá-lo (rs) preciso coordenar melhor isso por aqui entre corpo, cabeça e peito deixar tudo em sintonia se não fosse tão difícil senhor. (rs)

¹ Sereníssima - Legião Urbana
² A sombra - Pitty
³ Relax, Take it easy - Mika

5 comentários:

Beijo, Blues e Poesia disse...

Caramba!!! rsrsr adooooooorei seu texto,seu blog...tudo rsrsr parabens...

Marcelo R. Rezende disse...

Eu não sei se chega a ser um desabafo, mas teu texto me trouxe essa idéia e eu gostei, principalmente porque você cita as perdas e os ganhos. A vida é basicamente isso, esses dois extremos. Dum equilíbrio que ninguém sabe, só vive!

Leco Vilela disse...

Adorei a linha do teu texto e a sinceridade quase poética.

Aprendi que o importante é aprender a amar e não deixar de faze-lo. Viver é sempre bom e amar faz parte dessa vida. A pior coisa é se congelar, deixar as coisas passarem e sem perceber se anular.

Cristiano Contreiras disse...

Sempre um prazer te ler aqui, tua escrita é muito perceptiva. abraço

Rond disse...

Bom, tods temos ou tivemos nossos momentos inconstantes. Até quando viveremos assim? Depende de nós, essa resposta é interior, não se busca em vozes alheias.
Abraços. To seguindo vc!
Rond